Todos diferentes, todos iguais:

Viajar é uma atitude solidária de partilha de vivências e experiências, é conhecer e aprender, de coração aberto e espírito desperto, porque embora todos sejamos diferentes, somos todos iguais, em desejos e vontades, em ambições e ilusões. Não são religiões, ou culturas, que nos separam, elas unem-nos; porque desde a ciência ás ideias, assim como dos nossos actos à natureza, tudo está ligado por laços indeléveis. A humanidade pode ser bem mais tolerante, do que aquilo que imaginamos. Viajar é como ler, é aprender e acreditar que podemos sempre melhorar o mundo, para o transformar e transmitir, um pouco melhor.

Rui Neves Munhoz, Outubro de 2012.

Advertisements